Mercado

Funções no Mercado de Trabalho e Áreas de Atuação 

No progresso de sua carreira profissional, agregando experiência prática e formação continuada às competências, habilidades e conhecimentos adquiridos durante o curso, o egresso do curso de Engenharia de Computação deverá estar capacitado a assumir funções em diferentes níveis dentro de instituições públicas, privadas e do terceiro setor, seja de execução, gerenciamento ou de direção. Entre outras, o egresso do curso poderá assumir as seguintes funções:
  • Diretor (de área tecnológica, de tecnologia de informação, etc.)
  • Gerente (de tecnologia, de suporte, de sistemas, de desenvolvimento, de redes, etc.)
  • Coordenador (de projetos, de sistemas, de suporte, etc.)
  • Analista (de sistemas, de suporte, de banco de dados, de negócios, etc.)
  • Projetista (de hardware, de software, de sistemas, de redes, de banco de dados, etc.)
  • Engenheiro (de computação, de hardware, de software, de sistemas, de redes, etc.)
  • Desenvolvedor (de sistemas, de software, etc.)
  • Consultor (de tecnologia de informação, etc.)
  • Empreendedor
  • Pesquisador
  • Professor

As funções acima demandam atividades e responsabilidades técnicas em áreas específicas de atuação:

  • Especificação, análise, projeto, desenvolvimento, teste e manutenção de sistemas de software;
  • Desenvolvimento de metodologias e ferramentas da engenharia de software;
  • Planejamento, desenvolvimento, gerenciamento e evolução de sistemas de informação com suporte da tecnologia de informação para uso em processos organizacionais, departamentais e/ou individuais;
  • Planejamento de capacidade, projeto, desenvolvimento e implantação de sistemas de redes de computadores e/ou telecomunicações digitais;
  • Gerência, operação e manutenção de sistemas de redes de computadores e/ou telecomunicações digitais;
  • Concepção, projeto, implementação e manutenção de bancos de dados e/ou de seus sistemas gerenciadores;
  • Concepção, projeto, implementação e manutenção de sistemas computacionais distribuídos integrando subsistemas de software distribuído, bancos de dados e redes de computadores;
  • Concepção, projeto e implementação de sistemas digitais programáveis para aplicações gerais ou específicas que combinem tecnologias de hardware e software;
  • Integração de sistemas de hardware pré-fabricados para a construção de sistemas digitais para aplicações específicas, tais como sistemas de áudio, vídeo, multimídia, telecomunicações digitais, redes de computadores e automação industrial e de serviços;
  • Concepção, projeto e implementação de sistemas de instrumentação, controle e automação da produção industrial, seja na indústria de processos ou na manufatureira, através da integração de técnicas de instrumentação eletrônica, hardware e software.
  • Ensino e pesquisa.